Google+ Badge

sábado, 13 de julho de 2013

O MEDO

Será ou não uma história real… mas toda a gente tem medo, de ir fazer seja o que for pela primeira vez. Ainda me lembro bem de quando fui convidado para fazer uma leitura,  na eucaristia (missa) destinada as crianças da catequese. O medo apoderou-se de mim… quando chegou a hora, eu me levantei do lugar, fiz uma inclinação ao altar e fui para o ambão, local próprio a onde se proclama a palavra do Senhor, fiz a leitura, mas tremia com medo de me enganar.
   E eu que pensava que seria uma tortura para mim, quando acabei fiz novamente uma inclinação ao altar e dirigi-me para o local a onde estava e com um leve sorriso e com alegria nos olhos, porque tinha cumprido, o que para mim seria a maior tortura do mundo. Porque sempre pensei que ia fazer uma figura de tolo em frente a uma assembleia de fiéis e, ainda por cima a sua maioria crianças da catequese, já que a eucaristia era destinada as Crianças.
   Foi para mim um grande desafio, porque hoje não tenho medo de falar seja para muita ou pouca gente. Todos os medos se podem quebrar em nós e nos deixar em silêncio. Mas há coisas que eu ainda tenho medo de fazer e que me leva a uma tristeza profunda, essas coisas são as cerimónias funebres das pessoas que partem para o pai, e principalmente de pessoas conhecidos ou familiares dos meus amigos. apesar de saber que um dia farei essa longa viagem.

O MEDO

O medo!
É o inimigo número um do sucesso;
Prive-me de tirar proveito;
E oportunidade de Sucesso.
O medo!
Provoca doença…
E de fazer aquilo que devo fazer;
Para obter triunfo.
O medo!
Destrói a confiança…
A confiança é adquirida;
Ninguém nasce com confiança:
Nós ganhamos confiança em nós mesmos.
Fazemos as coisas que nós teme-mos…
É uma acção do medo;
É a invenção do medo que nos faz crescer:
Vamos conversar com a pessoa que teme-mos.
Logo veremos que é mais fácil…
Do que aquilo que imaginava-mos;
Nós temos medo da nossa aparência:
O medo é um teste.
Estudemos o tempo que gastamos…
Com as nossas preocupações;
Medo das pessoas:
Lembra-te, embora os outros valem muito,
Mas nós valemos mais de qualquer um deles,
Vamos todos perder o medo…
Dos outros e de nós própios.

Autor; Santa Cruz