Google+ Badge

domingo, 30 de novembro de 2014

O AMOR E O TEMPO



    Num tempo e numa pequena ilha, confundida com o paraíso, habitavam os sentimentos como os habitantes da terra. Nessa ilha viviam em harmonia o Amor, a Tristeza, a Sabedoria, a Vaidade, a Alegria, a Riqueza e todos os outros sentimentos. Mas um certo dia a Natureza parecia ter-se revoltado, o Amor acordou apavorado porque sentiu que a ilha estava a ser inundada. Mas esqueceu-se lodo do medo que sentia e fez com que todos os sentimentos se salvassem. Todos correram e foram buscar os  seus barcos, e fugiram para um monte bem alto, de onde poderiam ver todos a ilha a ser inundada, mas sem que corressem perigo. 

    Só o Amor a que não se apressou, porque o Amor nunca se apressa... porque ele queria ficar mais um pouco na sua ilha. Mas quando já estava quase a afogar-se, o Amor se lembrou de que  não poderia morrer. Então correu rapidamente em direcção aos barcos que partiam e gritou socorro. A Riqueza que ouviu o seu grito, logo respondeu que não iria levar o Amor, pois com todo o seu ouro e prata que carregava temia que o seu barco se afundasse. Passou então a  Vaidade que disse que não podia levar o Amor, porque o Amor se tinha sujeitado demais ajudar os outros e a Vaidade não suportava sujidade. Logo atrás da Vaidade vinha a Tristeza, cujo os seus sentimentos eram tão profundos que não queria a companhia de ninguém, apenas queria estar sozinha. Passou também pelo Amor a Alegria, mas esta estava tão alegre que nem ouviu o pranto do Amor. 

    Já sem esperanças, o Amor sentou-se na última pedra que ainda se via à superfície da água e começou a chorar. O seu pranto era tão triste que chamou atenção de um velhinho que passava no seu Barco. O velhinho apanhou o Amor com os seu braços e levou-o para o monte alto juntando-o aos outros sentimentos. O Amor ainda em fase de recuperação perguntou à Sabedoria quem era o velhinho que o tinha ajudado, esta respondeu-lhe é o Tempo. O Amor Perguntou: Porque é que só o Tempo me pode trazer aqui? A Sabedoria então respondeu: Porque só o Tempo tem capacidade de ajudar o Amor a chegar aos lugares mais difíceis. Pois só com o tempo a que o Amor alcança o coração das pessoas que fecham o seu coração aos seus caprichos e Vaidades. Devemos abrir o nosso coração aos outros e não estarmos sempre a espera do tempo para salvar o Amor

 O AMOR

O amor e o tempo é sublime....
Momento de perfeição que eu quero:
Enquanto todo cenário nos redime;
O meu sonho se mostra mais sincero.
O amor com o tempo nada nos oprime...
Neste encanto é tudo quanto espero;
Tocar o quanto a vida mais estime,
Num acto sensato e de paz pondero.
Vivo a plenitude de um amor...
Imaginado de luz e de liberdade;
Uso acreditar no redentor:
O caminho da glória me invade.
Deixo para trás o meu sofrimento...
Tocado pelo manso e doce vento,
O amor e o tempo eu quero:
E amarei eternamente.

Autor: Santa Cruz

Direito do autor @reservado









domingo, 2 de novembro de 2014

AMOR PROIBIDO


Elsa- A minha amizade por ti, tornou-se num amor profundo, amo-te no silêncio do meu coração, desde o dia em que o nosso caminho se cruzou, e que nessa altura eu através da Net eu me aproximei de ti, e tu me deste força e coragem; a partir dai, passei a chamar-te de meu eterno amor. Nunca pensei poder-me apaixonar por um homem mais velho, mas a vida, prega-nos cada partida, a minha paixão é eterna, é mais forte do aquilo que eu imaginava ou desejava. Para mim serás sempre o meu doce e eterno amor. No dia em que nos encontramos o meu coração chorou baixinho, para tu não ouvires, nessa altura eu já te amava, mas não podia declarar este meu amor por ti. Porque sei que és casado e tens outros amores, por isso guardarei o meu amor por ti no silêncio do meu coração.

Sérgio - Podes guardar esse teu amor por mim, no silêncio do teu coração, mas eu nunca poderei amar-te, porque sou casado e mais velho que tu, tenho idade para ser teu pai, e tu para mim és apenas uma doce jovem, e o meu coração não te pode amar, podes chamar-me de anjo ou outra coisa qualquer, mas nada mais, porque nada pode haver entre nós. És jovem podes arranjar um jovem da tua idade esse te poderá amar de corpo e alma eu não posso.

Elsa - Pode ser coincidência ou não, mas apaixonei-me de mais por ti, sei que nada pode acontecer entre nós os dois, mas mesmo assim não posso, e nem quero deixar de ter amar, eu sei que és casado e mais velho do que eu. Quando nos encontramos novamente, estavas tu com uma amiga no café, não sabes alegria que meu coração sentiu ao ver-te de novo. Sabes; tentei esquecer-te, e ate não te falar e, tenho falado pouco, mas de nada adianta o meu amor por ti é eterno e já mais acabará.

Sérgio - Adoro quando me chamas de meu anjo, porque sei que não podes nem deves tratar-me por meu doce amor; sabes minha doce menina, só te quero ver feliz, e apenas aceitarei a tua amizade, nada e nada mais, porque és uma jovem de vinte e poucos anos, e eu tenho idade a quase para ser teu pai, podes e deves-te apaixonar por um jovem que seja da tua idade, porque nada podes esperar da minha pessoa, como sabes sou casado e tenho outros amores.

Elsa - Dedico-te este texto em prosa, e o meu poema, porque te amo no silêncio do meu coração. Serás sempre o anjo da minha alma, estas coisas do amor não é como nós queremos, sabes bem que eu gosto de ti, mas nunca imaginei que meu coração fosse tão longe. Desculpa esta minha franqueza, e peço-te duas coisas do fundo do meu coração, uma que não leves a mal, e que continuemos a ser bons amigos, a outra a que esta minha declaração de amor por ti fica só entre nós dos dois.

Amor Proibido

Amo-te e amarei…
Este amor por ti;
É e será eterno.
Sabes meu amor…
Sou apaixonada por ti:
Amo-te no silêncio do meu coração;
Mas tu para mim!
És o meu eterno amor.
Meu coração e minha alma…
Sangram a toda a hora;
Só em pensar que és para mim:
Um amor proibido.
Amo-te e amarei eternamente…
E quando um dia partir:
Levar-te-ei no meu;
Doce coração.

Autor: Santa Cruz


Baseado num caso verdadeiro, apenas os nomes dos intervenientes são fictícios